Escolha uma Página

A marmita nossa de cada dia

Nos últimos anos tem aumentado o número de pessoas que, embora pudesse comer fora, prefere levar para o trabalho a sua própria marmita. Muitas são as vantagens quando se leva a refeição de casa: sai mais barata, sabe-se como o alimento foi preparado, não se gasta tempo com o deslocamento e, principalmente, não se fica susceptível às tentações de um restaurante, sendo mais fácil manter o peso.

Como montar uma marmita equilibrada?

Para preparar uma marmita saudável, seguem-se as mesmas orientações de um prato equilibrado, com a única diferença de que a salada deve ser levada à parte, em outro recipiente, e sem tempero (que deve ser acrescentado apenas no momento da refeição). Metade da quantidade ingerida deve ser de vegetais (divididos entre salada e cozidos). A outra metade dividida entre carboidrato (arroz, batata, macarrão etc.) e proteína (carnes, ovos, peixes, leguminosas). Por exemplo:

 

Algumas dicas são importantes no preparo da marmita:

– evite recipientes de plástico, prefira os de vidro. O plástico, além de manchar com alguns alimentos e reter odores, pode liberar substâncias nocivas quando aquecido. Se tiver mesmo que levar a refeição num pote plástico, retire-a para um prato no momento de aquecer. Marmitas de alumínio não podem ir ao micro-ondas.

– frituras de imersão (como bife à milanesa, por exemplo) além de não serem opções saudáveis, “murcham” na marmita e perdem a textura crocante. Prefira preparações grelhadas, assadas ou cozidas.

– peixes e preparações com muito alho exalam odores fortes, normalmente desagradáveis quando se divide o espaço da refeição com outras pessoas. Sugere-se deixar esse tipo de preparação quando se come em casa.

– o ideal é transportar a marmita de casa até o trabalho numa embalagem térmica que garanta a refrigeração necessária para que o alimento não estrague. Assim que chegar, acomode-a na geladeira da empresa.

– cuidado com o molho das preparações. Além de “invadir” outros alimentos durante o trajeto, pode vazar se a marmita não estiver bem vedada. De preferência leve o molho à parte.

– lave a marmita após o almoço e enxugue com papel toalha. Em casa, faça uma lavagem mais completa e deixe-a secar aberta para evitar mofo e odores.

– varie bastante o que você coloca na marmita, assim vai conseguir observar do que gosta mais, as combinações que ficam mais harmoniosas etc.

– se você não tem tempo para preparar as suas marmitas, já é possível encontrar no mercado muitas empresas que fazem isso para você. Busque indicações e experimente a que melhor se encaixar no seu paladar e no seu bolso.

 

Para saber mais:

 

  • Livros:
  • Marmita Chic e Saudável (autor: André Boccato, Ed. Senac, 2014)
  • O livro da Marmita (autora: Katerina Dimitriadis, Ed. Publifolha)